top of page
  • luizfsa7

Goiás renova aliança pela natureza

Aliança da Terra continuará sua atuação nas Unidades de Conservação do estado com bases permanentes de prevenção de incêndio. São mais de 131 mil hectares protegidos dentro de parques, florestas e estações ecológicas

Treinamento da Brigada Aliança no Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN)


No dia 26 de maio, o Diário Oficial do Estado de Goiás divulgou uma importante notícia sobre a preservação do meio ambiente e a segurança das florestas e da população. Por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD-GO), o governo goiano renovou, por mais um ano, sua parceria com a Aliança da Terra.


A cooperação, que teve início em 2019, vem se fortalecendo ao longo desses anos. Tanto que em 2021 a Aliança da Terra passou a atuar nas principais Unidades de Conservação (UC) do estado com a prestação de serviço de planejamento, treinamento, trabalhos com a comunidade, monitoramento, prevenção e combate a incêndios.


No ano passado, a instituição cobriu 13 UCs e, nessa nova etapa, estará em cinco polos de ação, atuando em dez UCs, que abrangem mais de 131 mil hectares distribuídos em parques, florestas e estações ecológicas. Para Caroline Nóbrega, diretora-geral da Aliança da Terra, há diversos motivos para comemorar a continuidade desse trabalho, que já foi retomado.


Um deles é a perspectiva de um ano que pode exigir bastante das equipes da Brigada Aliança. “As projeções meteorológicas indicam tempo seco e ondas de calor, o que significa maiores riscos de incêndios”, diz a executiva. “No entanto, pelo que já realizamos, conseguimos diminuir bastante essas ocorrências nessas Unidades de Conservação. E o objetivo é manter essa tendência de redução.”


Esses resultados, que comprovam a capacidade técnica da Aliança da Terra, e a necessidade de uma estratégia constante de preservação a incêndios garantiram a extensão dessa parceria com o governo de Goiás. As equipes da Brigada Aliança já estão sendo mobilizadas para implantar as bases de operação. “Já há registros de focos de calor próximo às Unidades de Conservação, portanto não há tempo a perder”, afirma Caroline.


As brigadas que estarão nessas bases são compostas por profissionais altamente capacitados, devidamente treinados, que atuam em sintonia com a equipe técnico-científica. A captação e o processamento de diversas informações sobre cada uma das UCs permite que a Aliança da Terra atue preventivamente, se antecipando às ocorrências de incêndio e reduzindo riscos e prejuízos.


Daí a importância de uma ação contínua, durante o ano todo, pois o combate ao fogo acontece principalmente quando ele ainda não surgiu.


Confira onde estarão as bases de operação das Brigadas da Aliança da Terra em Goiás.


POLO NOROESTE

Parque Estadual do Araguaia (PEA)

Área: 4.611,80 ha

Município: São Miguel do Araguaia


Floresta Estadual do Araguaia (FLOE Araguaia)

Área: 8.202,81 ha

Município: São Miguel do Araguaia


POLO NORDESTE

Parque Estadual de Terra Ronca (PETeR)

Área: 57.000 ha

Municípios: São Domingos e Guarani de Goiás


POLO NORTE

Estação Ecológica da Chapada de Nova Roma (ESEC CNR)

Área: 6.811,21 ha

Município: Nova Roma


Estação Águas do Paraíso (PEAP)

Área: 5.682,44 hectares

Município: Alto Paraíso de Goiás


POLO CENTRAL

Parque Estadual dos Pireneus (PEP)

Área: 2.833,26 ha

Municípios: Pirenópolis, Corumbá de Goiás, Cocalzinho de Goiás


Parque Estadual da Serra de Jaraguá (PESJ)

Área: 2.828,66 ha Municípios: Jaraguá e São Francisco de Goiás


Parque Estadual da Serra Dourada (PESD)

Área: 30.000 ha

Municípios: Goiás, Mossâmedes e Buriti de Goiás


POLO SUL

Parque Estadual da Mata Atlântica (PEMA)

Área: 938,36 há

Município: Água Limpa


Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN)

Área: 12.315,36 ha

Municípios: Caldas Novas e Rio Quente

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page