• luizfsa7

A luta contra o fogo em Goiás

Atualizado: 28 de set. de 2021

Parceria da SEMAD com a Brigada Aliança tem se mostrado imprescindível no combate ao incêndio no Parque Estadual de Terra Ronca


O Estado de Goiás atravessa um ano particularmente crítico no que diz respeito a incêndios ambientais. Com o Cerrado sob a pressão da maior seca dos últimos dez anos, os focos de incêndio atingiram números recordes para a década. Nesse contexto, a parceria entre Brigada Aliança e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento (SEMAD) na região do Parque Terra Ronca tem se mostrado de extrema importância para que o fogo não se alastre e tome proporções ainda maiores.


Segundo Wesley Andrade, servidor da SEMAD e chefe do Parque Estadual Terra Ronca, os serviços das brigadas nas áreas de conservação mostraram-se imprescindível para o momento que o parque passa agora. “Se a Secretaria não tivesse contratado as brigadas pra unidades de conservação, a gente poderia hoje, estar com um incêndio de extrema proporção, podendo queimar até 100% do parque.”



Área queimada no Parque Estadual de Terra Ronca


Com uma temperatura de quase 40ºC e ventos fortes, o incêndio que atinge o Parque Estadual de Terra Ronca continua avançando rapidamente. Doze homens da Brigada Aliança atuam dia e noite no combate aos incêndios no parque. A Brigada Aliança coordena os combate e conta com o auxílio de cinco homens do Corpo de Bombeiros, brigadistas voluntários e servidores da SEMAD.


Ao que tudo indica, nos últimos dias foram pelo menos três incêndios com início em áreas distintas do parque, e que começaram por origem criminosa. Wesley reforça o pedido para que a comunidade do entorno do parque não coloque contrafogo, o que aumentaria o número de incêndios da região e colocaria as equipes de brigadistas em perigo.


“Além de uma importante área de vereda que já foi atingida pelas chamas, os brigadistas também atuam para tentar barrar o avanço das chamas em direção a algumas cavernas do parque. Do incêndio que atinge a região central do parque, no início da manhã do dia 21, a Brigada Aliança estimava uma linha de fogo de cerca de 15 km de extensão”, explica a gerente-geral da Aliança da Terra, Caroline Nóbrega.


Além de altamente capacitada, com treinamento dos Smokejumpers, corpo de elite

do Serviço Florestal Norte-Americano (USFS), a Brigada Aliança atua no parque fazendo uso de drone, sopradores e bombas costais. Devido ao relevo extremamente acidentado e acesso difícil, os brigadistas têm de carregar todo o equipamento necessário em campo. O acesso de veículos, como caminhão-pipa, é impossibilitado, o que também dificulta o combate e o torna mais longo.



Equipe da Brigada Aliança no Terra Ronca


Até a semana passada os brigadistas da equipe permanente da Brigada Aliança/SEMAD já haviam conseguido eliminar outros sete focos, de menor intensidade, além de terem atuado para evitar que incêndios ocorridos no entorno se alastrassem para dentro do parque estadual. Porém, imagens de satélite mostraram que na quarta-feira (15), o surgimento de um grande foco no centro do parque. Pela distância dos limites e pela dimensão da linha de fogo identificada, são fortes os indícios que o fogo tenha origem criminosa.


Devido a extensão dos incêndios, na quinta-feira (16), os reforços foram acionados. Na quinta-feira, uma equipe da Brigada do Parque Estadual do Araguaia juntou-se ao time local. No sábado (18), mais três brigadistas, vindos de Caldas Novas, entraram em ação. Os deslocamentos dos brigadistas, assim como a manutenção de veículos e equipamentos, foi possível devido ao apoio financeiro do Serviço Florestal dos Estados Unidos (USFS) e USAID.



Equipes atuam com apoio dos bombeiros e voluntários


Atuação em Goiás


A Brigada Aliança é a maior iniciativa não-governamental de prevenção e controle de incêndios no Brasil. Seus integrantes são altamente especializados e possuem treinamento de ponta, com intercâmbio regular com o grupamento de elite do USFS, os Smokejumpers.


A parceria com a SEMAD engloba a ação de cinco brigadas que monitoram permanentemente doze Unidades de Conservação estaduais. Elas têm sua base em cinco parques: além de Terra Ronca, Araguaia e Caldas Novas, estão no Pireneus e no Altamiro de Moura Pacheco e Araguaia. Os recursos para a organização das brigadas vêm de empresas privadas que assinaram termos de ajustamento de conduta em função de passivos ambientais com o Estado.


O trabalho em Goiás está focado na proteção das áreas de conservação, mas os brigadistas fazem contato com proprietários de terras do entorno dos parques para trabalhar a conscientização e educação ambiental da comunidade.


Este ano, os brigadistas da Aliança da Terra já estiveram presentes no início do combate ao incêndio na Chapada dos Veadeiros, no dia 9 de agosto. No entanto, com o avanço das chamas em outros parques estaduais onde a Brigada Aliança tem atuação fixa, os guerreiros do fogo foram deslocados de Alto Paraíso de Goiás para a cidade de Goiás, onde dois incêndios, em extremidades opostas do Parque Estadual da Serra Dourada, estavam aumentando. O incêndio no Parque Estadual da Serra Dourada foi contido na quinta-feira (16), e os brigadistas então, foram deslocados para o combate no Parque Estadual da Terra Ronca.

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo